Cristão proprietário de café ameaçado de prisão por exibir versículos da Bíblia | 12Fev2013 19:18:17

Publicado por: XavierSilva

banned_bible.jpg

O esforço para retirar a Palavra de Deus da sociedade prossegue no Reino Unido, onde Jamie Murray, cristão e proprietário do Café Salt and Light, foi ameaçado de prisão pela polícia por reproduzir versículos da Bíblia de um DVD num ecrã no local de atividade que lhe pertence. Conforme noticiou o Daily Mail do Reino Unido:

Jamie Murray foi avisado por dois agentes da polícia para parar de reproduzir DVDs do Novo Testamento no seu café, após uma reclamação de uma cliente de que incitava ao ódio contra os homossexuais.

Jamie Murray, de 31 anos, ficou chocado depois de ter sido interrogado durante cerca de uma hora pelos agentes, que chegaram às instalações sem aviso prévio.

Afirmou que tinha desligado o DVD da Bíblia depois de um “interrogatório agressivo”, durante o qual pensou que ia ser preso e “transportado à força para fora do café como um criminoso”.

O café reproduzia, há anos, a Watchword Bible, um DVD de 266 horas que exibe versos da Bíblia de todo o Novo Testamento à medida que um narrador os lê em voz alta. O som é desligado durante as horas de funcionamento pelo que só se exibem os versos.

A passagem que provocou a polémica era de Romanos 1:

“Por isso Deus os abandonou às paixões vergonhosas. Até as mulheres mudaram as relações naturais por relações contra a natureza. Da mesma maneira, os homens deixaram as relações normais com a mulher para arderem de paixão uns pelos outros. Caíram em ações vergonhosas uns com os outros e eles mesmos receberam o castigo dos seus erros.”

De acordo com Jamie Murray, quando as autoridades chegaram ao café, submeteram-no a um “interrogatório agressivo”.

“Eu disse: Estão mesmo a dizer-me que posso ser detido por reproduzir a Bíblia? E o [agente] fixou-me com o olhar e disse: Se transmitir material que seja ofensivo de acordo com a Lei sobre a Ordem Pública, este assunto não poderá ficar por aqui. Não pode violar a lei.”

A seguir desligou a televisão. “Fiquei preocupado por poder ser algemado e retirado da loja em frente dos meus clientes”, afirmou Murray. “Não iria parecer bem e portanto achei que era melhor obedecer. Senti que era uma traição. Eles saíram da loja e disseram-me que continuariam a vigiar se estávamos a exibir material suscetível de inflamar os ânimos. Nunca me falaram como se eu fosse um cidadão cumpridor da lei a tentar ganhar a vida. Senti-me um criminoso”.


Jamie_Murray_owner_salt_and_light_cafe2.jpg

Jamie Murray proprietário do Café Salt and Light


A polícia disse que tinha recebido uma reclamação de uma mulher que se sentia “profundamente ofendida” pelo verso que estava no ecrã. De acordo com a Lei sobre a Ordem Pública do Reino Unido de 1986, a secção 29E torna ilegal que uma pessoa reproduza imagens ou sons que fomentem o ódio contra os homossexuais. No entanto, a mesma portaria afirma que “a crítica da conduta sexual não é considerada, por si só, como sendo ameaçadora ou destinada a fomentar o ódio”. Portanto, aparentemente, a exibição de um versículo da Bíblia que considera a homossexualidade como sendo um pecado, não parece ser uma violação.

O Christian Institute, um grupo de assistência jurídica para crentes, está a representar Jamie Murray. Acham que a lei está do seu lado. O porta-voz do Instituto, Mike Judge, declarou:

“Não faço questão em que a polícia analise uma reclamação, mas depois de terem percebido que se tratava apenas das palavras da Bíblia a serem apresentadas no ecrã, deviam ter ido embora”. Nem sequer olharam para o DVD infrator. Disseram simplesmente a Jamie Murray que ele tinha de parar de apresentar a Bíblia e avisaram-no de que continuariam a vigiar o que ele andava a fazer. Isto é intimidação e completamente inaceitável. “É um problema em todo o país onde a polícia está submetida a uma enorme pressão política para ser vista a responder a tudo o que seja homofóbico”.

É importante observar que Jamie Murray não estava a utilizar a Bíblia para visar homossexuais ou outras pessoas. A Palavra de Deus, mesmo quando critica um pecado, não deve ser utilizada para atacar ou ofender outras pessoas: “6:3 Não dando nós escândalo em coisa alguma, para que o nosso ministério não seja censurado;”: ([2] Coríntios). Como cristãos, as nossas ações nunca devem procurar ofender. Devemos amar os outros, mesmo quando eles não retribuem esse amor. Mas exibir a Bíblia da forma como este café faz é algo de que nunca devemos ter receio ou vergonha, mesmo que seja algo com que os defensores da homossexualidade discordam. A Bíblia diz: “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.” -Romanos 1:16.

Jamie Murray está decidido a lutar pela sua liberdade religiosa:

“Fui verificar os meus direitos e não vou ser intimidado pela polícia nem pelo respetivo lobby para deixar de reproduzir a Bíblia silenciosamente no meu café”, afirmou ele. “É uma loucura. Os cristãos têm de pôr-se de pé pora aquilo em que acreditam”.

Continuem a rezar pelos santos de todo o mundo que passam por todos os tipos de perseguição. Embora a experiência de Jamie Murray não sejade perto tão grave como as lutas de crentes noutros países, é sem dúvida um passo na direção contra a fé. Felizmente, ele não se envergonha.

3 out 2011, Beginning and End

http://beginningandend.com/christian-cafe-owner-threatened-arrest-displaying-bible-verses/




Partilhar:

Artigos Relacionados
Comentários

Nome:
Endereço de email (não será publicado):
comentários:

Procura
Últimas Galeria
©2017, BlogTok.com | Plataforma xSite. Tecnologia Nacional